[FIC] Meu Moroi Protegido

Página 1 de 3 1, 2, 3  Seguinte

Ir em baixo

[FIC] Meu Moroi Protegido

Mensagem por Convidad em Sab Maio 15, 2010 12:51 pm

Título: Meu Moroi Protegido
Autor: Яэ∂ รล¢эя∂๏†เรэ ®️ (essa fic foi autorizada a ser postada pela autora)
Beta: Moni
Gênero: Romance, Lemon, OC, What If (tem um pouco de cada gênero desses)
Classificação: NC-17
Terminada: [x] Sim [ ] Não
Sinopse: Rose Hathaway havia se formado na St.Vladmir, mas uma coisa aconteceu que não estava em seus planos: a Rainha Tatiana não permitiu que ela fosse designada para sua melhor amiga, Vasilisa.

Mas Adrian Ivashkov tinha alguns contatos além de sua tia, e conseguiu fazer com que Rose se tornasse sua própria guardiã para garantir que as duas amigas não fossem afastadas.
No meio de tudo isso, Dimitri, o amor de Rose, havia conseguido a cura e deixado de ser Strigoi, graças a Lissa, e voltado a ser um dhampyr, mas não quis voltar para Rose devido a culpa de suas ações. Por conta disso, Rose, agora mais próxima de Adrian do que nunca, acaba tendo uma noite com seu protegido que muda para sempre sua relação com o Ivashkov.


Última edição por Bridget H Belikov em Qui Jun 10, 2010 10:13 pm, editado 1 vez(es)

Convidad
Convidado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [FIC] Meu Moroi Protegido

Mensagem por Convidad em Sab Maio 15, 2010 12:52 pm

Capítulo 1
Aquela Noite

Rose estava bebendo no bar daquele hotel de luxo. Havia jurado parar de beber várias vezes, mas aquela era uma das raras excessões em que havia quebrado seu juramento devido as circusntâncias daquele dia.

Em sua mente só via a imagem dele, de seu amado Dimitri depois de ter sido curado por Lissa, deixando sua forma de Strigoi. Quando ela finalmente pensou que ficariam juntos de novo, mas ele apenas disse:

- Não Rose, não posso continuar com você depois de tudo o que a fiz passar. Vou embora. Por favor, me esqueça.

A jovem Hathaway tentou fazê-lo mudar de idéia se aproximando dele e segurando em seu braço:

- Não Dimitri, você não teve culpa! Fez aquilo porque era um Strigoi, mas eu sei que você não é assim. Podemos consertar tudo, voltar a ser como antes!

Mas o Guardião Belikov era teimoso, e não conseguia mais sequer suportar encarar Rose depois de tudo que a havia feito passar. Afastou-a de si, virou as costas e partiu, deixando uma Rose arrasada no recinto.

E agora ela estava ali, bebendo naquele bar de hotel. Por sorte Adrian, seu Moroi protegido, havia lhe dado uma noite de folga.

Lissa, sua melhor amiga e com quem tinha uma ligação, estava em um hospital, pois quase morrera ao salvar Dimitri.

Tudo o que podia fazer naquele momento era beber até não poder mais.
Depois de tomar várias doses de Whiskey, sentiu uma mão tocando seu ombro:

- Melhor você voltar para o quarto, pequena damphyr. Já bebeu demais por essa noite.

Só pela voz e pelo jeito de chamá-la de "pequena damphyr", Rose já sabia que se tratava de seu protegido Adrian Ivashkov.
Nunca havia sido um plano seu tornar-se a guardiã daquele Moroi que dizia gostar tanto dela e desejar ser seu namorado.

Mas infelizmente a Rainha Tatiana a havia impedido de ser tornar a guardiã de sua melhor amiga Vasilisa Dragomir, e Adrian havia conseguido contratá-la como guardiã para que pudesse ficar perto de Lissa já que ambos viviam na corte.

Rose estava usando uma calça preta simples e uma blusa branca comum.
Os cabelos estavam presos em um rabo de cavalo. Ela virou-se para Adrian encarando-o um pouco mau-humorada:

- Hey, hoje é minha noite de folga, esqueceu? Tenho o direito de beber o quanto eu quiser.

Adrian deu um sorriso com o jeito atrevido de Rose:

- Eu sei disso, mas estou aqui como seu amigo e acho que já está na hora de subirmos, nem que seja pra beber no quarto junto comigo. Vamos pequena damphyr, não vou abusar de você nem nada do tipo.

A guardiã levantou-se decidida a ir já que Adrian estava apenas querendo ser gentil e naquele momento precisava mesmo de alguém que lhe fizesse companhia para esquecer um pouco da dor, e para isso nada melhor do que o jeito animado do Ivashkov:

- Claro, mesmo porque se tentasse acabaria com umas boas costelas quebradas e um olho roxo. Mas acho que podemos fazer um acordo, eu subo com você se prometer não acender um daqueles seus cigarros fedorentos.

Adrian retirou o maço de cigarros do bolso da camisa branca que usava e colocou em cima do balcão:

- Fechado.

Então ele deu o braço a Rose e eles caminharam até o elevador.
Rose entrou na suíte de Adrian, estava se sentindo apenas um pouco tonta, mas tinha noção de tudo o que estava fazendo.

Sentou-se em um divã vermelho que tinha naquela suíte caríssima, e Adrian sentou-se na imensa cama de casal:

- E então Rose, quer conversar sobre o que aconteceu hoje com Dimitri? Será que finalmente se convenceu de que eu sou o melhor partido pra você?

Ele disse em um tom brincalhão, mas Rose sabia que no fundo ele falava sério.
Naquele momento a guardiã sentiu-se cansada, porque todos os seus esforços haviam sido em vão e mais uma vez não sabia aonde seu amado damphyr estava.

- Não quero falar de Dimitri agora, Adrian. Na verdade eu quero falar é de mim.

O Moroi surpreendeu-se com a frase de Rose, queria saber até aonde ela pretendia chegar com aquela frase, então tomou um gole de Whiskey para em seguida dizer:

- O que gostaria de falar sobre você, Rose?

A resposta foi ainda mais surpreendente:

-Primeiro termine essa garrafa, Adrian. Depois eu digo o que quero falar.


Adrian não pensou duas vezes antes de virar toda a garrafa, por mais que estivesse com a sensação de que Rose estava querendo aprontar alguma.
E sua sensação estava absurdamente certa, já que Rose não sabia se por causa da bebida, ou devido a decepção daquele dia estava com um imenso desejo de seduzir Adrian.

- Pode falar agora, pequena damphyr.

A guardiã soltou os cabelos negros deixando-os caírem por sobre os ombros e pelas costas como se fossem um véu e sorriu de forma sensual:

- Ainda me acha atraente, Adrian?

O Moroi olhou-a hipnotizado com aquele gesto, era a primeira vez que a Hathaway tentava seduzi-lo:

- Claro que sim, Rose. E você já está careca de saber disso.

Rose se aproximou de Adrian sentando-se em seu colo:

- Ainda me deseja, Adrian? Porque hoje, e apenas hoje, eu gostaria de te provar

O Ivashkov podia estar meio alto, mas tinha noção do que Rose estava dizendo.
A Hathaway que ele sempre tentava conquistar agora estava querendo uma noite com ele, e por vontade própria, mas lembrou-se da bebida, e também da decepção que ela tivera com Dimitri e a afastou:

- Não Rose, você só está dizendo isso porque bebeu demais, e porque está frustrada com Dimitri. Melhor você se acalmar e ir para o seu quarto.

Rose sentiu-se ofendida:

- Então você não me quer mais? Olhe nos meus olhos e diga que não tem mais interesse em mim.

Adrian respirou fundo:

- Claro que tenho interesse em você, e não sabe como te desejo, Rose Hathaway. Mas eu disse que não me aproveitaria de você. Não quero que amanhã você se arrependa.

Rose se aproximou mais uma vez de Adrian colando seu corpo ao dele:


- Não vou me arrepender, Adrian. Posso ter bebido, mas sei exatamente o que estou fazendo. Nunca fui do tipo que bebe e depois se arrepende do que fez no dia anterior. Tenho certeza do que quero fazer, e quero te dar uma chance hoje, experimentar como é estar com você. Se você não quiser, vou encarar isso como uma rejeição, vou entender que você não me deseja mais e que não me quer.

A forma com que ela falou olhando nos olhos e com um tom de voz que indicava que sabia o que queria, fez Adrian mudar de idéia e seguir seus desejos, pensando que talvez devesse mesmo tentar pra ver se ela gostava.

Talvez fosse isso que estivesse faltando para conseguir conquistar a guardiã.

- Está bem Rose, mas espero não amanhecer com um olho roxo e uma costela quebrada.

Disse com seu habitual jeito brincalhão e por um momento Rose afundou no azul de seus olhos e aproximou os lábios dos dele, beijando-o.


Na mesma hora o beijo foi correspondido, e Adrian a enlaçou pela cintura com uma mão enquanto subia a outra pela nuca da Hathaway, acariciando-a.


Na mesma hora foi como se um fogo queimasse nos dois corpos, e ele não tardou muito a levá-la para cama deitando-se sobre ela e traçando uma trilha de beijos pelo seu pescoço chegando a sentir o delicioso cheiro dali.

Rose inclinou o pescoço quando ele a beijou ali, lembrando-se da delciosa sensação que era ser mordida por um vampiro, e seus olhos reviraram-se, já antecipando o prazer que aquilo lhe proporcionaria.

Adrian não exitou diante daquela oferta.

Sabia que a Hathaway gostava de dar sangue, embora aquilo fosse um tabu entre as garotas damphyr, já que garotas que davam sangue durante o ato sexual eram consideradas "meretrizes de sangue".
Mas ele jamais pensaria mal de Rose por isso.
Passou a língua por ali, mas decidiu aguardar mais um pouco para mordê-la quando estivessem atingindo o ápice.

Começou a tirar as roupas de Rose começando pela blusa e depois seu sutiã, parando para beijar-lhe os seios e passar suas presas por ali afim de provocar Rose que puxou-lhe os cabelos apertando-os de desejo, e depois desabotoando sua calça e tirando-a, olhando deslumbrado para as pernas grossas e bem torneadas de sua guardiã.


Rose não quis ser a única a ficar despida e começou a tirar a camisa de Adrian, passando as unhas pelo seu peito e seu abdômen que era bem definido, mas não tanto quanto o de Dimitri já que os Morois eram mais frágeis e mais magros.

Mas mesmo assim Adrian era extremamente sexy. Ela desabotoou a calça dele percebendo o quanto ele estava excitado.

Não demorou muito os dois estavam nus, e Adrian estava novamente sobre Rose preparando-se para concluir o ato.

Logo que se viu dentro dela cravou os dentes em seu pescoço sugando seu sangue com desejo enquanto ambos se movimentavam no mesmo ritmo.
A sensação que a guardiã sentiu foi indescritível, a mistura dos dois prazeres, tanto o da mordida quanto o do ato ao mesmo tempo.

Ambos atingiram ao ápice juntos, mas para Rose foi muito mais forte do que para Adrian, embora ele jamais tivesse tido alguém como a Hathaway.

Ao terminar, deitou-se ao seu lado abraçando-a pela cintura, e tanto o Moroi quanto sua guardiã adormeceram juntos nus naquela enorme cama de casal.

Convidad
Convidado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [FIC] Meu Moroi Protegido

Mensagem por Lu em Sab Maio 15, 2010 7:57 pm

Adorei, vai ter continiação? Até que foi empolgante, essa cena toda de sexo..hum...
avatar
Lu
Alta Colaboradora

Idade : 28
Mensagens : 1658
Localização : portugal
Data de inscrição : 09/04/2010

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [FIC] Meu Moroi Protegido

Mensagem por Mônica B. Ivashkov em Dom Maio 16, 2010 10:15 am

Nem preciso dizer que adoooorei!
RoAdrian é demais!

Fiquei com raiva do Dimitri ter dado no pé,
mas isso foi bom porque ai o Adrian entra
em cena! uhu! lol!

Quero mais Mari!

_________________________________________________
avatar
Mônica B. Ivashkov
Administradora

Idade : 28
Mensagens : 2915
Localização : Minas Gerais
Data de inscrição : 07/01/2010

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [FIC] Meu Moroi Protegido

Mensagem por Convidad em Dom Maio 16, 2010 8:24 pm

Lu

Claro que tem mais simmm ^^

E Moni tem razão rsrsrsrs
nossa eu pensei que fosse ser xingada por postar RoAdrian rsrsrsrsrs

Convidad
Convidado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [FIC] Meu Moroi Protegido

Mensagem por Mônica B. Ivashkov em Dom Maio 16, 2010 8:25 pm

Eu te xingaria se não postasse Mari! [mentiraaa hauahahauha]

_________________________________________________
avatar
Mônica B. Ivashkov
Administradora

Idade : 28
Mensagens : 2915
Localização : Minas Gerais
Data de inscrição : 07/01/2010

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [FIC] Meu Moroi Protegido

Mensagem por Ana Carol em Dom Maio 16, 2010 8:47 pm

ameei *-*
ta simplesmente f***!
nao, f*** é pouco!
tem que continuar!!
avatar
Ana Carol
Alta Colaboradora

Idade : 22
Mensagens : 4011
Localização : Rio ♥
Data de inscrição : 22/02/2010

http://kiissmeorkillme.tumblr.com/

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [FIC] Meu Moroi Protegido

Mensagem por Convidad em Ter Maio 18, 2010 12:47 pm

Postando aqui o capítulo 2, mas quero antes agradecer a Moni por ela estar betando essa FIC, e dizer que os comentários dela ficaram ótimos, ri muito com eles rsrsrsrs


Capítulo 2
Tentando fazer voltar ao normal


No dia seguinte Rose acordou com uma imensa dor de cabeça sentindo alguma coisa pesada envolvendo-lhe a cintura.

Percebeu que era um braço, e foi retirando-o devagar para não acordar o dono do braço.
Levantou-se da cama percebendo que estava nua, e assim que olhou para o homem com quem havia dividio a cama, levou a mão á boca para não gritar ao se deparar com o lindo Adrian Ivashkov nu ali dormindo como um anjo.

Lembranças da noite anterior vieram em sua mente na mesma hora, cheias de prazer mas também de culpa pelo que havia feito.

E sabia que Adrian não havia tido culpa de nada, ela o havia provocado, e ainda instigado-o a beber aquela garrafa de Whiskey para convencê-lo mais facilmente.


Mas não queria enfrentá-lo agora já que temia as implicações daquele ato em seu relacionamento com seu protegido.

Pegou suas roupas e as vestiu de qualquer maneira, deixando os cabelos soltos para cobrir a marca de mordida que se fosse vista por alguém acabaria sendo um veneno para sua reputação, então saiu andando pelos corredores daquele Hotel na Sibéria.

Por sorte não estava na Corte, pois se estivesse, inevitavelmente, alguém conhecido a veria e contaria aquilo com o maior prazer para a Rainha Tatiana.

Entrou em sua própria suíte e tratou de tomar um banho quente de banheira.
Enquanto se lavava lembrava-se de cada toque de Adrian, e sentia uma espécie de culpa por tê-lo provado sendo que ainda gostava de Dimitri e tinha esperanças de reatar seu relacionamento com ele.

Adrian tinha sido ótimo, mas ela o havia usado, e sabia que o que tinha feito fora uma crueldade com o Moroi.

Terminou seu banho, e como estaria viajando em um avião não tinha necessidade de se vestir tão formalmente, até para que as pessoas não estranhassem já que humanos não eram acostumados em ver homens tendo mulheres como "seguranças".

Arrumou sua pouca bagagem e desceu para esperar Adrian na recepção do hotel.
Quando Adrian desceu, ela não pôde deixar de notar o quanto ele estava lindo usando uma calça preta e uma camisa azul escura de seda. Ele se aproximou sorridente:

- Aí está você, pequena damphyr. Nem esperou que eu acordasse pra se despedir de mim.

A guardiã sentiu as bochechas corarem com aquele comentário, havia desejado que Adrian tivesse simplesmente esquecido daquela noite, que nem ao menos se lembrasse mas sabia que aí já seria pedir demais.

- Tenho trabalho a fazer, não? E está na hora de irmos ao aeroporto. Lissa ligou dizendo que já está indo pra lá com Christian e Eddie.

Então Adrian foi caminhando com Rose até o local aonde ficavam os táxis.
Não trocaram uma palavra no caminho até o aeroporto, como se um clima de constragimento estivesse se instalado entre os dois.

Quando chegaram encontraram logo Lissa e Christian.
A Princesa Dragomir ainda parecia um pouco abatida, mas estava um pouco melhor do que da última vez que Rose a havia visto.

- Lissa, que bom que está melhorando. Está tomando seus remédios direitinho agora, não está?

A Moroi deu um leve sorriso.

- Claro Rose, mas sinto muito pelo que aconteceu. Não acho que deva desistir tão fácil ainda, ainda mais agora que ele não é mais um Strigoi. Deveríamos dar tempo ao tempo.

Adrian pigarreou, e Lissa que agora estava começando a ver a aura entendeu que alguma coisa estava acontecendo entre Rose e Adrian a considerar o constrangimento de ambos:

- Ei, vocês se importam se eu me sentar com a Rose hoje no avião? É que temos alguns assuntos de mulheres pra conversar.

Christian pareceu enciumado, mas acabou aceitando e sentou-se com Eddie já que ainda não gostava muito de Adrian por saber que a Rainha queria que ele se tornasse o marido de sua namorada Lissa.

Assim que o avião decolou, Lissa começou o interrogatório:

- E então, o que está pegando com o Adrian? Ele pareceu muito mais incomodado hoje do que nas outras vezes em que mencionamos o Dimitri...
Rose ficou envergonhada, mas não queria guardar mais segredos de Lissa, já que na última vez havia se ressentido dela por ela não ter entendido o quanto Dimitri era importante para ela. Sendo que não havia contado sobre seu relacionamento com seu professor:

- Lissa, ontem a noite Adrian e eu bebemos além da conta e... nós transamos.

Lissa abafou um gritinho com as mãos, virou-se para Rose com os olhos arregalados:

- Vocês transaram? Mas Rose! Ele se aproveitou de você por que estava bêbada?

A guardiã balançou a cabeça negativamente.

- Claro que não né Lissa! Se isso tivesse acontecido ele não estaria inteiro hoje. Até parece que você não me conhece. Digamos que fui eu que provoquei, mas agora estou arrependida sendo que eu disse pra ele que não ia me arrepender depois.

Lissa entendeu completamente o drama da amiga, e também de Adrian que era maluco por Rose desde que a conhecera.

- Ah Rose, eu sempre fui a favor de você dar uma chance ao Adrian, porque apesar dele ter esse jeitinho todo errado bebendo e fumando ele é gente boa. Mas se está tão arrependida assim é melhor falar com ele mesmo. Senão ele vai ficar cheio de esperanças e vai acabar iludido.

Rose concordou com a amiga, e elas foram o resto do vôo falando sobre banalidades, como moda e fofocas sobre a corte que não eram exatamente o assunto favorito de Rose, mas era melhor do que nada.

Como Lissa havia feito um amuleto pra ela, pelo menos não sentiu a dor de cabeça que costumava sentir nos vôos por causa dos mortos que era capaz de ver pelo fato de ser shadow kissed.

Sua recepção na corte até que foi boa, pelo menos por parte de Mia e uns poucos amigos que tinha lá.

Já a Rainha Tatiana a olhou de cara feia, demonstrando o quanto detestava o fato de tê-la por perto, mas não podia fazer nada para desagradar o sobrinho Adrian.

A Hathaway fez de tudo para demonstrar distância e profissionalismo com o Moroi para não tomar outro sermão da megera, mas Adrian estava disposto a acabar com seus planos.

Rose estava terminando de saborear um delicioso banho de banheira em sua suíte e colocado um roupão de banho cor de rosa quando alguém bateu na porta de seu quarto. Assim que foi atender deparou-se com um homem segurando duas caixas com alguns embrulhos:

- Entrega para a senhorita Hathaway. Pode assinar, por favor?

A guardiã olhou surpresa para aquela entrega sem saber direito de quem seria, mas assinou o papel indicando que havia recebido e assim que o homem foi embora tratou de abrir com curiosidade.

No primeiro embrulho tinha um vestido muito bonito em um tom de verde esmeralda estilo tomara que caia um pouco abaixo dos joelhos já que era um vestido de noite.

Ela não resistiu e experimentou o vestido vendo que lhe servia muito bem, como se tivesse sido feito especialmente para ela.
Abriu a segunda caixa e lá estavam os sapatos perfeitos, pretos e de saltos um pouco alto que eram também exatamente do tamanho de seus pés. Mas não havia nenhum bilhete e nem uma carta dizendo quem havia sido a pessoa que havia mandado e tampouco a ocasião para qual haviam sido comprados.
Rose soltou um suspiro imaginando as possibilidades, e a única plausível seria que aquilo era presente de Adrian, pois ele tinha mania de querer vesti-la com roupas elegantes, assim como Dimitri fizera quando ainda era um Strigoi.
Logo teve a comprovação de que sua teoria estava certa quando mais alguém bateu à porta de seu quarto, e dessa vez era um entregador de flores com um lindo buquê de rosas vermelhas nas mãos:

- Flores para Rosemarie Hathaway.

Rose recebeu as flores, e encontrou um lindo cartão perfumado com seu perfume favorito “Amor Amor” :

"Pequena Damphir,
Estou mandando essas rosas pra não dizerem que não sou
do tipo que manda flores no dia seguinte.
Rosas vermelhas porque são as flores que mais se parecem com você.
Eu deveria ter comprado um vestido vermelho também, pois como já disse essa é a sua cor.
Mas achei esse perfeito para você e decidi comprá-lo para ver se vai mesmo ficar tão bem em você como imagino que ficará. O motivo dos presentes é porque hoje vou levá-la para jantar, e você não irá como minha guardiã, encontrei um substituto para essa noite.
Passarei para te pegar ás 22 horas.
Adrian "

Rose se arrumou e na hora combinada Adrian apareceu para levá-la para jantar. Ela ficou impressionada de ver como ele estava ainda mais lindo, e sem cheiro de cigarro, apenas com uma deliciosa colônia masculina.
Ele a admirou de cima abaixo, e ela também não pôde deixar de dar uma bela olhada no Moroi.

Mas decidiu se controlar, porque não podia cair em tentação de novo:
- Uau! Está perfeita! Vejo que acertei!

- É, acertou mesmo. Você também não está nada mal.
Respondeu a damphyr.

Ele estendeu o braço, e ambos saíram de braços dados em direção ao carro.
Um outro guardião os seguia cautelosamente para não incomodar.

Adrian a levou a um restaurante muito fino, era um restaurante italiano. O que deixou a Hathaway a vontade já que a comida seria boa.
Ela aceitou uma taça de vinho, e Adrian pediu a mesma coisa para acompanhá-la:

- E então, Rose. Acho que vamos ter que definir como vai ficar sua situação agora, já que imagino que vá aceitar ser a minha namorada oficialmente.


Ele foi direto ao ponto enquanto tentava segurar nas mãos da morena que estavam sobre a mesa.
Rose afastou por mais que se sentisse tentada. Sabia que tinha dito que não ia ser arrepender antes de se entregar á Adrian, e se dissesse aquilo magoaria ainda mais o Moroi. Por isso precisava de outra estratégia para fugir daquela situação embaraçosa:

- Na verdade, precisamos conversar sobre isso, Adrian. O que aconteceu entre a gente foi bom e também coisa do calor do momento. Não estou arrependida nem nada, mas não me sinto preparada para assumir um relacionamento. Explicou, e Adrian disse:

- Disse que queria me dar uma segunda chance. Mudou de idéia?

Ele era esperto, e sabia muito bem usar as palavras.
Rose detestava a idéia de passar por alguém que não cumpria suas promessas.

- Não menti. Eu disse aquilo no calor do momento, e posso te dar uma chance, mas não agora. Ainda está recente. Olha, não me sinto a vontade com essa situação. Por isso acho melhor esquecermos o que se passou.





- Como posso esquecer o que aconteceu entre a gente. Isso é impossível Rose, não posso simplesmente esquecer uma coisa dessas, disse Adrian.


Rose sabia que ele tinha toda razão, mas não queria ter que magoar o Moroi.
Para sua sorte, Mia e seu novo namorado apareceram bem na hora no restaurante e acabou cortando aquela conversa desagradável.

Mas na hora de ir embora ela pôde enxergar a mágoa nos olhos de Adrian.

Quando voltaram, a Rainha Tatiana mandou chamar Adrian, por isso não conversaram.
Aliviada, Rose voltou para o quarto afim de descansar.

No dia seguinte, vestiu suas roupas de guardiã e foi para seu trabalho junto ao Ivashkov normalmente, já que não sabia se ele a demitiria. Precisava mostrar saber separar as coisas, porque se não trabalhasse mais com ele teria que abandonar Lissa, e não suportaria perdê-la também já que havia perdido Dimitri.

O problema foi que assim que entrou na sala onde os Moroi geralmente se reuniam para beber e jogar teve, a decepção de ver uma linda Moroi, certamente da realeza, rindo e brincando ao lado do Ivashkov.

A jovem era dona de longos cabelos ruivos brilhantes e olhos azuis.
O vestido era vermelho também, o que fez Rose pensar nela como uma verdadeira diaba ruiva.

Ela se aproximou, e Adrian abraçando a Moroi pela cintura as apresentou:

- Rose, que bom que vai continuar a ser minha guardiã. Hoje vai ter dois trabalhos, já que estou acompanhado. Quero que conheça minha prima Anne Ivashkov. Anne, essa é minha guardiã Rose Hathaway. Rose o guardião da Anne se aposentou, por isso ninguém foi designado ainda para ela. Mas como ela está comigo terá que protegê-la também por uns dias.

Anne passou os dedos pela camisa de Adrian de forma sensual com suas unhas pintadas de dourado perfeitas combinando com suas jóias.
- Oh! Adrian sempre tão preocupado. Não é um fofo?


A vontade de Rose foi de partir pra cima da Moroi e espancá-la.
Estava queimando de ciúmes por dentro.
- É sim, um fofo. - disse imitando o jeito dela de falar mesmo sabendo que aquilo era um gesto infantil, e Adrian notou que a Hathaway havia feito aquilo por ciúmes, por isso percebeu que aquele era o ponto fraco dela.

- Bem Rose, vou jantar agora com a Anne, gostaria que nos desse um pouco de privacidade e ficasse de guarda na porta, se não se importa?

- Claro que não me importo.

Rose respondeu de forma seca, e por dentro sentiu vontade de estrangular o Ivashkov.
Tentava não olhar para Anne, para evitar ter uma crise de ciúmes.
E o pior era que ela era tão perfeita e combinava tão bem com Adrian!

No final do expediente Anne foi para o quarto dela, e Rose decidiu sair logo dali com dor de cabeça tentando não demonstrar sua irritação nem seu ciúme. No caminho encontrou com Tatiana, e a Rainha não perdoou:

- Olha só quem vejo aqui. Se não é a senhorita Hathaway! Vejo que já conheceu minha sobrinha Anne. Ela e Adrian fazem um casal perfeito, não é mesmo? Claro que não é a mesma coisa que com a Princesa Dragomir, mas sabia que ele não iria me decepcionar escolhendo uma simples damphyr.

A vontade de Rose era de mandar Tatiana para aquele lugar, mas não podia esquecer que ela era a rainha.

- Acredite, se eu estivesse interessada no seu sobrinho ele já seria meu, porque ele quem sempre correu atrás de mim. Mas não estou interessada no seu precioso Adrian porque ele não faz o meu tipo. Agora me dê licensa por favor.

Disse já passando por Tatiana como que estivesse apressada, mas não o suficiente para não ouvir as últimas palavras da mulher tripudiando sobre ela:
- Ah não? Então vai dizer que não gostou de dormir com ele? E nem de jantar com ele ontem? Será também que é porque não está interessada que está se roendo de ciúmes de Anne?

Ela se virou encarando Tatiana confusa se perguntando como ela sabia de tudo aquilo. A Rainha compreendendo disse:
- Estou de olho em você, Guardiã Hathaway. E se eu fosse você ia embora antes que acabasse mais ferida.

Convidad
Convidado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [FIC] Meu Moroi Protegido

Mensagem por Mônica B. Ivashkov em Ter Maio 18, 2010 8:27 pm

Postando aqui o capítulo 2, mas quero antes agradecer a Moni por ela estar betando essa FIC, e dizer que os comentários dela ficaram ótimos, ri muito com eles rsrsrsrs

O prazer é todo meu de betar a FIC Mari!!
E fico feliz que se divertiu com meus comentários loucos! afro

_________________________________________________
avatar
Mônica B. Ivashkov
Administradora

Idade : 28
Mensagens : 2915
Localização : Minas Gerais
Data de inscrição : 07/01/2010

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [FIC] Meu Moroi Protegido

Mensagem por Ana Carol em Qua Maio 19, 2010 10:13 pm

estou adorando a fic!!
ai, que raiva da anne!!
e nao acredito q a rose fez isso com o adrian!!
avatar
Ana Carol
Alta Colaboradora

Idade : 22
Mensagens : 4011
Localização : Rio ♥
Data de inscrição : 22/02/2010

http://kiissmeorkillme.tumblr.com/

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [FIC] Meu Moroi Protegido

Mensagem por Buria de Lioncourt em Dom Maio 23, 2010 3:39 am

Quero maaaais. ;;
avatar
Buria de Lioncourt
Administradora

Idade : 26
Mensagens : 1672
Data de inscrição : 18/05/2010

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [FIC] Meu Moroi Protegido

Mensagem por Mônica B. Ivashkov em Dom Maio 23, 2010 8:06 am

eu também quero mais Mari!

Manda o próximo capítulo para eu betar! o/

monica.blackmalfoy@gmail.com

_________________________________________________
avatar
Mônica B. Ivashkov
Administradora

Idade : 28
Mensagens : 2915
Localização : Minas Gerais
Data de inscrição : 07/01/2010

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [FIC] Meu Moroi Protegido

Mensagem por Annie em Dom Maio 23, 2010 11:48 am

Marii, todas nós queremos mais!!
Escreve logo!!
Estou adorando!! Very Happy
avatar
Annie

Mensagens : 251
Data de inscrição : 22/02/2010

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [FIC] Meu Moroi Protegido

Mensagem por Convidad em Dom Maio 23, 2010 12:14 pm

Já mandei pra Moni ^^
só esperar ela betar

Convidad
Convidado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [FIC] Meu Moroi Protegido

Mensagem por Mônica B. Ivashkov em Dom Maio 23, 2010 5:44 pm

Hey gente!

Eu demorei a achar a fic no meu e-mail.... tá uma bagunça aquilo.
Amanhã sem salta eu entrego para a Mari... até hoje, se der.

Lero lerooooo vou ler antes! hauahua


Razz Razz

_________________________________________________
avatar
Mônica B. Ivashkov
Administradora

Idade : 28
Mensagens : 2915
Localização : Minas Gerais
Data de inscrição : 07/01/2010

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [FIC] Meu Moroi Protegido

Mensagem por Ana Carol em Dom Maio 23, 2010 7:48 pm

aaahh
sacanagem!!
haushaushau
nao joga na cara, mony!! haushausa
Laughing
avatar
Ana Carol
Alta Colaboradora

Idade : 22
Mensagens : 4011
Localização : Rio ♥
Data de inscrição : 22/02/2010

http://kiissmeorkillme.tumblr.com/

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [FIC] Meu Moroi Protegido

Mensagem por Mônica B. Ivashkov em Dom Maio 23, 2010 8:31 pm

Lerolerooooo Razz Razz

_________________________________________________
avatar
Mônica B. Ivashkov
Administradora

Idade : 28
Mensagens : 2915
Localização : Minas Gerais
Data de inscrição : 07/01/2010

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [FIC] Meu Moroi Protegido

Mensagem por Mônica B. Ivashkov em Ter Maio 25, 2010 7:28 am

Já mandei o capítulo betado para a Mari.

Uma palavra para ele: DIVINO!

hauahua..vocês vão adorar, certeza!

_________________________________________________
avatar
Mônica B. Ivashkov
Administradora

Idade : 28
Mensagens : 2915
Localização : Minas Gerais
Data de inscrição : 07/01/2010

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [FIC] Meu Moroi Protegido

Mensagem por Convidad em Ter Maio 25, 2010 4:29 pm

Só agora abri o e-mail Moni!!!
Ri muito com os teus comentários nessa fic rsrsrsrsrsrs



Capítulo 3
Consequências Inesperadas


Rose foi para o quarto furiosa, ainda mais porque a Rainha havia dito a verdade.
E pra piorar sua situação, os dias foram passando e Adrian parecia não notar mais Rose, dava todas as suas atenções á Moroi, e tratava a Hathaway como se fosse apenas uma guardiã comum, como se nada tivesse acontecido realmente entre eles, o que foi fazendo com que Rose se sentisse péssima.

Nunca pensou que a indiferença de Adrian pudesse machucar tanto.
E pra piorar, todos na Corte já sabiam sobre o namoro dos dois. As pessoas comentavam que eles eram um lindo casal e que combinavam.

Secretamente, Rose achava Anne uma piranha viciada em bebidas e cigarros, mas sem a desculpa de ser usuária de Espírito. Porque Adrian usava a bebida e os cigarros para amenizar seus efeitos, mas Anne era usuária da água, por isso não tinha essa desculpa.

Certo dia, Rose teve que acompanhar Adrian e Anne no Shopping Center, pois o Ivashkov havia decidido fazer compras novas para a namorada, quando ela foi pega de surpresa pela ligação que tinha com Lissa.

A Dragomir estava saindo do banheiro pálida. Sentiu o nervosismo e a ansiedade de Lissa através da ligação.
Christian se aproximou segurando suas mãos, e ele estava tão nervoso quanto a princesa:

- E então Lissa, qual foi o resultado?

- Azul.

Lissa choramingou.
O jovem Ozera a abraçou enquanto ela chorava:
- O que vou fazer? Tatiana vai ficar uma fera!

- Ela não manda em tudo na sua vida, Lissa. Olha, já íamos mesmo nos casar, só vamos ter que apressar mais um pouco o nosso casamento. Mas vai dar tudo certo, meu amor.

E ambos se beijaram.
Rose sentiu alguém segurando sua mão, não estava mais na cabeça de Lissa, e assim que ergueu a cabeça deparou-se com Adrian:

- Está se sentindo bem, Rose?

Ela respondeu:
- Sim, não foi nada demais, apenas acabei indo para a cabeça de Lissa de novo.
Então pela primeira vez Anne começou a demonstrar antipatia por ela, criticando-a:
- Pensei que os guardiões não pudessem se distrair em serviço.

Rose ficou sem saber o que dizer, pois sua vontade era de dar um soco em Anne.
Se antes já não gostava da ruiva por que sentia ciúmes, agora tinha mais um motivo para odiá-la.

Adrian desfez a tensão mudando o foco da conversa:
- E está tudo bem com Lissa? Ela precisa da nossa ajuda?

- Sim, está tudo bem. Ela está com Christian.

Explicou, ocultando a parte que ela havia acabado de saber que sua melhor amiga estava grávida, porque pensou que Lissa iria preferir contar ela mesma a novidade á Adrian.

Provavelmente esconderia aquela gravidez até o casamento com Christian para as outras pessoas, mas Adrian era um grande amigo, por isso sabia que Lissa contaria. Mas preferiu que ele soubesse pela boca da princesa.

Anne revirou os olhos impaciente:
- Oras, mas se ela está bem, então vamos continuar. Não quero demorar senão a perfumaria já vai fechar e não vai dar tempo nem de fazermos um lanche aqui no Shopping.

Por conta disso se apressaram e foram logo até a perfumaria.
Ela estava em dúvida sobre qual perfume escolher, e Adrian sugeriu que ela experimentasse o "Amor Amor", o que fez Rose sentir uma tontura e pensar:

"Filho da puta! Esse é o MEU perfume favorito"

Mas quando o Ivashkov cheirou o pescoço de Anne fez uma cara de decepcionado:
- Não, acho que esse cheiro não combinou muito com você, talvez devesse tentar outro.

E Anne acabou decidindo-se pelo "Carolina Herrera", que era mais o estilo dela.
Depois foram até um pequeno restaurante que tinha no Shopping, e como tinham passado o dia inteiro andando Adrian perguntou:

- Rose, sente-se aqui. Coma com agente hoje.

Mas ao sentir o cheiro da comida Rose começou a sentir uma sensação de enjôo, o que era ruim já que da última vez que sentira aquela sensação Strigois estavam próximos.

- Não, estou sentindo uma sensação estranha. Vou dar uma olhada na área.
Vasculhou toda área, mas não achou nenhum Strigoi por perto, forçou mais um pouco para ver se via algum fantasma, mas os que tinham estavam tranquilos.

Então decidiu entrar na mente de Lissa, percebeu que ela estava deitada, sentindo-se mal e enjoada.

"Merda, ela que fica grávida e eu também tenho que sentir os enjôos?! Como se já não bastasse eu ter que presenciar as relações sexuais dela com Christian".

E decidiu esperar Adrian e Anne terminarem de jantar do lado de fora do restaurante.
Ficou mais nauseada ainda quando eles saíram se beijando de lá feito um casal apaixonado.

Mas manteve-se séria o tempo todo.
Voltaram para a corte, e Rose foi direto ver Lissa para que ela lhe contasse á novidade.

A Dragomir estava radiante.
- Rose, tenho novidades para você!

- Eu já sei. Você está grávida. Vi pela nossa ligação!


- Puxa, assim não tem graça! Nem esperou eu te contar. Mas tudo bem. Olha, mas não é só isso. Tem mais. Chris e eu decidimos que vamos nos casar daqui a 15 dias em Paris. Tem que ser rápido para que as pessoas não fiquem comentando quando souberem, e também pra Tatiana não encrencar mesmo ela não podendo fazer nada, já que todos somos maiores de idade. E quero que você e Adrian sejam os padrinhos! Os dois juntos já que são meus dois melhores amigos.

Que ótimo! Teria ser a madrinha de casamento dela junto com Adrian. Claro que ela não podia dizer não, afinal estava super feliz de ser a madrinha de casamento de sua melhor amiga. Alias, teria ficado decepcionada se ela não a escolhesse.
Só seria constrangedor a parte de ter que entrar com Adrian.

Mas estava disposta a fazer isso por Lissa.
Viajariam na semana seguinte para Paris, e sem autorização de Tatiana, o que seria ainda mais divertido.
Rose preparou suas malas para viajar para Paris ainda um pouco chateada, porque era de manhã e ela não conseguia tomar seu café por causa dos malditos enjôos matinais de Lissa.

Estava usando suas habituais roupas de guardiã, composta por camisa, calça preta e terno, e seus cabelos estavam presos em um rabo de cavalo exibindo suas marcas mollnja. Procurava parecer o mais séria possível, e para isso passou até mesmo um pouco de pó no rosto para disfarçar a palidez e as olheiras causadas pelo mal estar.

Mas estas não passaram despercebidas por Adrian que assim que a viu foi logo perguntando:
- Nossa, você parece péssima. Passando noites em claro?

O mal estar afetava o humor da Hathaway:
- Engraçadinho! Antes fosse isso. Mas não, estou tendo que aturar os malditos enjôos matinais de Lissa.

- Uau! Você sente isso também?

Adrian perguntou impressionado com a força da ligação entre as duas:
- É, ossos do ofício. Mais uma das desvantagens de ser shadow-kissed.

E deu um meio sorrisinho porque não queria descontar todo seu mal humor em Adrian.
De repente os olhares se cruzaram e Rose sentiu o coração bater mais rápido, pois Adrian se aproximava sorrindo também.

Mas ai Anne chegou cheia de malas nas mãos e com um chapéu ridículo de madame na cabeça:
- Adrian querido! Aí está você. E ah Rose! Pode carregar minhas malas por favor. Sabe como elas são pesadas. Sei que vocês damphyr são mais brutas mesmo e estão acostumadas a carregar peso.

O tom de voz de Anne era de quem queria menosprezar Rose mesmo, e ela mais uma vez sentiu vontade de fulminá-la. Adrian tentou amenizar a situação:
- Melhor não. Rose não está se sentindo muito bem hoje. E ela não é paga para carregar malas, e sim para ser minha guardiã.

A Hathaway, chateada, pegou as malas:
- Não tem problema. Não estou tão mal assim, eu levo.

Falou de forma agressiva e com um olhar assassino que chegou a assustar Anne.
Durante toda a viagem, Rose e Lissa sentiram-se enjoadas, tanto que Lissa pediu desculpas á Hathaway sentindo-se culpada por causar seu mal estar:

- Poxa Rose, desculpe por fazer você sentir isso também.

- Tudo bem Lissa. É por uma boa causa. Agora você precisa descansar pra esse bebê lindo aqui nascer saudável.

Disse acariciando a barriga da amiga, e ambas adormeceram no jatinho.
Quando acordaram, o avião já estava pousando em Paris e o clima estava extremamente frio, por isso passaram na loja para comprar alguns agasalhos.

Eddie estava sendo o guardião de Lissa, e Rose se juntou a ele para que pudessem fazer um bom trabalho em equipe. Mas em um determinado momento, a Hathaway sentiu uma vontade muito forte de ir ao banheiro, e por isso teve que se separar um pouco do grupo.

Quando voltou havia perdido todos de vista, mas viu pela ligação que tinha com Lissa que ela estava no segundo andar do Shopping, então se dirigiu para lá.
Mas no caminho viu um sujeito de chapéu com o rosto coberto porque estava lendo um jornal e usando um sobretudo negro.

O homem lhe parecia muito familiar, pois lembrava Dimitri, devido aos cabelos longos na altura dos ombros que ela tanto gostava.
Ele estava um pouco distante sentado na praça de alimentação, e Rose ficou alguns segundos parada pensando se deveria ir até ele, até que decidiu caminhar até lá sentindo as batidas do coração mais rápidas de ansiedade.

Mas antes que chegasse ao seu destinho alguém segurou seu braço:
- Rose, aonde está indo? Ficamos preocupados.

Era Adrian, e ela respirou fundo:
- Fui apenas ao banheiro. Mas estava indo falar com aquele homem ali, ele parece o...

Mas antes de terminar de falar o homem já havia desaparecido.

- Acho que esses sintomas de Lissa estão te afetando demais. Não é justo você ter que passar por tudo isso.

A guardiã deu de ombros:
- E quem disse que a vida é justa?

E começaram a caminhar até o grupo.
Adrian notou que havia alguma coisa diferente em Rose.
Mas ele não sabia dizer exatamente o que era.

Chegaram no hotel e Rose ficou com uma suíte enorme para ela sozinha, o que era ótimo porque achou que poderia descansar, mas foi apenas um engano, porque como madrinha, se viu na obrigação de ajudar Lissa com todos os preparativos para o casamento, principalmente vestido, decoração da capela etc...

Por sorte, Adrian a liberou do trabalho como guardiã durante esses dias.
Na véspera do casamento, Rose foi comprar um vestido para a cerimônia, já que tinha que se arrumar para ser madrinha, o que a deixou feliz, já que fazia muito tempo que ela não se arrumava e nem fazia os cabelos e as unhas.

O vestido era de uma alça só com a outra em detalhes de rosas douradas simplesmente maravilhoso.
Pediu no seu tamanho para experimentar, mas para sua surpresa ficou apertado nos quadris e nos seios.

- Mas não é possível que eu tenha engordado! Não consigo comer quase nada por causa desses enjôos de Lissa. Será que meu corpo também vai mudar e ficar igual ao dela? Ah não, só pode ser um pesadelo.

Dizia enquanto tentava forçar o zíper.
Lissa percebeu que a amiga demorava e entrou no provador:

- Mas o que houve? O vestido não deu?

- Não. Está apertado.
Choramingou a Hathaway já que realmente havia gostado do vestido.

Lissa disse que poderiam pedir para uma costureira resolver o problema, e Rose ficou mais calma, embora estivesse um pouco chateada com aquela descoberta.

O dia do casamento finalmente chegou, e todos estavam lindos.
Rose entrou com Adrian na igreja, e o Ivashkov ficou impressionado com o resultado da super produção de Rose que havia colocado os cabelos presos em um coque com alguns caixos soltos.

Na hora da dança só tinha olhos para ela.
Então, quando ele ia tirar Anne para dançar Rose desmaiou justamente em seus braços.
- Rose! Rose! Está tudo bem com você?

Christian abanava a amiga enquanto um dos empregados da pequena casa de festas segurava um copo com água para que a Hathaway pudesse beber:

- Sim, está tudo bem. Acho que foi apenas um mal estar de Lissa.

De repente todos ficaram sérios, e a damphyr fez uma cara de quem não estava entendo nada.
Christian tratou de explicar:

- Mas Rose, a Lissa não está sentindo nada hoje. Tomou os remédios para enjôo que a médica receitou e está ótima.

Realmente, a Dragomir parecia muito bem e feliz em seu vestido de noiva todo branco com dourado:
- Talvez você devesse ir ao médico. Esse desmaio foi meio estranho amiga.

- Não. Quer dizer, hoje não. Estou me sentindo melhor e não quero estragar sua festa, Liss.

Adrian ajudou Rose a ficar de pé, e Anne lançou olhares fulminantes á Hathaway já que estava despeitada por não ter sido a madrinha junto ao primo.

- De qualquer jeito eu te acompanho até o hotel. Melhor você descansar, está meio pálida.

Rose achou melhor aceitar.
Anne fez menção de ir junto, mas a intuição de Lissa lhe disse que Rose e Adrian deveriam ficar a sós, por isso pediu para que ela ficasse de um jeito que a Ivashkov não podia recusar:

- Ah não Anne, por favor fique para me fazer companhia. Adrian não vai demorar.

E a ruiva teve que ficar.
No carro, Adrian demonstrou-se o tempo todo preocupado com Rose:

- Você cuida de todo mundo, mas esquece de se cuidar. Precisa ir ao médico também. Esse seu mal estar pode não ser só por causa da gravidez de Lissa.

- Eu sei. Não precisa se preocupar, vou me cuidar Adrian. Sou bem grandinha.

E entraram no hotel.
Na recepção acabaram encontrando justamente a última pessoa que imaginavam que poderiam encontrar naquele lugar.

Rose sentiu a visão turvando mais uma vez assim que o viu.
Bem que havia tido a impressão de tê-lo visto no Shopping:

- Dimitri!

O Belikov pousou seus olhos em Rose olhando-a de cima abaixo como que admirando-a, já que ela estava irresistível naquele vestido, e Adrian não gostou nenhum pouco daquilo. Havia sentido ciúmes de Dimitri e por isso segurou na cintura da Hathaway com o pretexto de amapará-la por causa do mal estar:

- Rose. Você está diferente. Como tem passado?

- Estou bem, e feliz em ver você. Mas achei que estivesse na Sibéria. - Afirmou a damphyr.

Naquele momento achou que não havia melhor hora para Dimitri aparecer, porque estava se sentindo sensível e insegura por causa de sua situação com Adrian e Anne, e ver seu primeiro amor naquele Hotel a fez ter a sensação de que não estaria sozinha.

- Não voltei pra casa porque disse que queria me distanciar de tudo. E você, como tem passado?

Adrian interrompeu a conversa.
Não conseguiu se controlar, sabia que o certo era deixar Rose por conta própria, e tinha sido exatamente esse o motivo pelo qual havia se envolvido com Anne: para agradar a Tia Tatiana e também para que ela saísse do pé de Rose, e também para não forçar mais a barra com a Hathaway já que depois daquele jantar havia chegado a conclusão de que ela jamais retribuiria seu amor.

Pensou que os ciúmes que notou que ela havia sentido fosse apenas orgulho ferido de não ter mais uma coisa que era sua, por isso não se iludiu.
Mas ao mesmo tempo que queria libertar Rose, por que é que relutava em deixá-la sozinha com Dimitri e a segurava de forma tão possessiva?

- Não. Rose desmaiou hoje na cerimônia de casamento de Christian e Lissa, e estou justamente acompanhando-a até o quarto para que ela descanse.

- Já estou melhor, Adrian. Posso me cuidar sozinha.
Interrompeu um pouco envergonhada, já que não gostava de parecer fraca para os outros.

- Não quero incomodar Rose. Vá com Adrian descansar. Teremos outras oportunidades para conversar já que também estou hospedado nesse hotel. Boa Noite.

Falou pegando a chave do quarto e retirando-se.
Assim que chegaram ao quarto, Rose sentou-se na cama com cara de quem estava chateada, cruzando os braços.

- Pode me dizer o que foi aquilo na recepção do hotel?

- Nada. Apenas achei que você precisava descansar.

Mentiu Adrian, envergonhado das próprias atitudes.
Rose serrou os dentes:

- É, pra alguém que já está namorando outra está muito preocupado com meu bem-estar, não acha não?

Falou na esperança de que ele dissesse que era porque ainda gostava dela ou algo do tipo, mas o Ivashkov feriu seu orgulho:

- Eu não podia esperar você se decidir por ficar comigo a vida inteira. E ainda sou seu amigo e de Lissa. Ela se preocupa com você, além de você ser minha guardiã.

Ela tornou a se levantar, respirou fundo para compensar o abalo de ter o orgulho ferido, principalmente porque por um momento de descontrole havia revelado que sentia ciúmes de Adrian, e ele sequer havia ligado.

- Já disse que sei me cuidar sozinha. Pode voltar pra sua festa. Vou ficar bem.

Mas sua aparência dizia o contrário.
Ele encarou Rose, e por mais que ela estivesse linda, ainda parecia frágil, mais do que nunca.

- Não. Não vou deixar você sozinha até que você esteja melhor. Não seja teimosa Rose.

Seu olhar agora era tenro e ele aproximou-se dela.
Rose sentia-se confusa, mas ainda assim muito atraída por Adrian naquele momento.
Não resistiu e deu-lhe um beijo contrariando todos os seus princípios de dignidade.


Precisava saber se ele ainda sentia algo por ela, e Adrian retribuiu feliz por estar sendo beijado por ela.
A muito tempo desejava aquele beijo.
Ele a abraçou pela cintura, e devagar foi levando-a até a cama. Deitou-se sobre ela ali, e começou a passar as mãos por seu corpo começando por sua cintura até subir para seus seios enquanto a beijava.

Apertou um deles de leve, e Rose na mesma hora parou o beijo, sentindo dor:
- Não!

O Moroi entendeu que aquilo era um sinal de que algo estava errado por causa de Dimitri. Entendeu que Rose não o queria, e na mesma hora levantou-se.

- Chega! Não devia ter feito isso. Olha você tem razão, vou deixar você sozinha. Anne está me esperando.

E saiu do quarto deixando Rose confusa e magoada.
Não passou por sua cabeça que o motivo daquele "não" havia sido uma dor física e não uma rejeição.

A Hathaway acabou adormecendo ali no hotel, e de manhã bem cedo decidiu ir ao médico saber de uma vez por todas o que era aquele mal estar.

Na clínica, a Dra. era uma Moroi já velha, mas bem simpática. Ela perguntou:
- O que você tem sentido, Srta, Hathaway?

- Bem, enjôos, tonturas, cheguei a ter alguns desmaios, meu corpo está inchado e dolorido principalmente nos seios, mas acho que é porque minha melhor amiga está grávida e nós temos uma ligação especial, porque sou shadow-kissed, entende?


A médica fez algumas anotações e em seguida disse em inglês, mas com forte sotaque francês:

- Então acha que pode estar sentindo os sintomas da sua amiga pela ligação? Mas isso é fantástico, já ouvi falar de ligações entre Morois e damphyrs, mas nunca de uma coisa assim. E suas regras, têm vindo normalmente?


Fez algumas contas mentalmente, e percebeu que naquele mês elas não haviam vindo, mas não tinha reparado por causa da agitação com os preparativos para o casamento da amiga:

- Não.

- Nesse caso então vamos fazer uma ultrasonografia, já que vejo que seu caso é um pouco urgente já que trabalha como guardiã.

Rose se encaminhou para a sala, teve que colocar uma camisolinha constrangedora, e deitar-se para fazer o exame.
Pensou que aquilo era ridículo e estranho. Sem dúvidas não ficava bem nela, já que jamais havia se imaginado no papel de uma mãe. Achava que viveria apenas para proteger Lissa no começo, e depois que ficaria com Dimitri, e damphyrs não podiam ter filhos com damphyr, apenas com Morois.

No final do exame a médica soltou a bomba:
- Srta. Hathaway, meus parabéns. Você vai ter um bebê.

Rose ficou meio atordoada com aquela notícia.

- Como assim vou ter um bebê, doutora? Tem certeza de que não tá havendo algum engano?

- Não senhorita. Está tudo aqui na ultra-sonografia, está de apenas um mês, mas já da pra ver o embrião em desenvolvimento. Vou receitar algumas vitaminas, se alimentar de forma saudável. Nem precisa dizer que vai precisar tirar uma licensa do seu trabalho como guardiã e fazer apenas exercícios leves.

A médica explicou preenchendo um papel e em seguida entregando a Rose que pegou sem prestar muito a atenção no que ela dizia já que ainda estava em estado de choque, e depois saiu dali andando sem rumo pelas ruas de Paris.

Em um determinado momento esbarrou em uma pessoa, e por coincidência, era Dimitri.

- Rose! Mas o que há com você? Está andando assim tão distraída, não sabe que é perigoso com os inimigos que você fez por aí?
Disse o Belikov alertando Rose.

- É eu sei, mas é que acabei de receber uma notícia que me deixou um pouco atordoada, acho melhor eu voltar para o hotel.

Dimitri, esperto, viu que Rose ainda tinha um papel na mão, e soube que o motivo para que ela estivesse daquele jeito só podia estar ali, então pegou o papel das mãos da Hathaway e não precisou entender muito de medicina pra saber que aquelas eram as recomendações que se fazia a uma mulher grávida, ainda mais porque suas irmãs já haviam tido filhos e ele sabia muito bem como era o processo de gestação de uma damphyr.

- Então você está grávida? Foi aquele Ivashkov, não foi?

Falou com um tom de voz sério, fechando a expressão do rosto.
Rose abaixou a cabeça sem coragem de encará-lo:

- Foi. Mas não temos um relacionamento nem nada do tipo. Foi numa noite em que bebemos além da conta, e eu estava chateada...

- Chega! - interrompeu o Belikov - Você não me deve explicações, Rose. Eu a abandonei e não tenho o direito de te cobrar nada. Vamos. Melhor você voltar para o hotel agora.

E chamou um táxi.
No caminho ficaram em silêncio.

Convidad
Convidado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [FIC] Meu Moroi Protegido

Mensagem por Mônica B. Ivashkov em Ter Maio 25, 2010 8:57 pm

Sabiaaa que ela estava gravidinha!!! hauahuaua

_________________________________________________
avatar
Mônica B. Ivashkov
Administradora

Idade : 28
Mensagens : 2915
Localização : Minas Gerais
Data de inscrição : 07/01/2010

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [FIC] Meu Moroi Protegido

Mensagem por Ana Carol em Ter Maio 25, 2010 9:51 pm

aaahhh!!!
curiosidade mata!!
eu quero o cap 4!!!
avatar
Ana Carol
Alta Colaboradora

Idade : 22
Mensagens : 4011
Localização : Rio ♥
Data de inscrição : 22/02/2010

http://kiissmeorkillme.tumblr.com/

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [FIC] Meu Moroi Protegido

Mensagem por Lu em Qua Maio 26, 2010 4:38 am

uuuuuuuu Shocked Shocked Shocked

é menino ou menina?? Bem o belikov não se pode queixar mesmo...agora vai ter que criar um filho de outro Razz Razz Razz

quero mais
avatar
Lu
Alta Colaboradora

Idade : 28
Mensagens : 1658
Localização : portugal
Data de inscrição : 09/04/2010

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [FIC] Meu Moroi Protegido

Mensagem por Buria de Lioncourt em Qua Maio 26, 2010 5:55 am

Ana Lu escreveu:é menino ou menina?? Bem o belikov não se pode queixar mesmo...agora vai ter que criar um filho de outro Razz Razz Razz

Ou o Adrian quem vai cuidar, né? Twisted Evil
Nossa, como eu daria tudo pra ver a cara do Dimitri. ERJFIODSHSAIUDHUIRUIFEWFD
Quero mais também. *-*

_________________________________________________



That bad girl power I got,
I'll abuse it tonight
You'll be mine till the light
Got poison on my mind




Buria Ivashkov de Lioncourt Elemento: Terra Moroi Ficha da personagem
avatar
Buria de Lioncourt
Administradora

Idade : 26
Mensagens : 1672
Data de inscrição : 18/05/2010

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [FIC] Meu Moroi Protegido

Mensagem por Mônica B. Ivashkov em Qua Maio 26, 2010 9:13 am

Daria tudo para ver a cara do Dimitri +1

Hem-hem Razz

Estou com o capítulo 4 aqui.
Vou betar e já mando para a Mari! Very Happy


Campanha: Morte à Anne!
Twisted Evil Twisted Evil Twisted Evil Twisted Evil Twisted Evil

_________________________________________________
avatar
Mônica B. Ivashkov
Administradora

Idade : 28
Mensagens : 2915
Localização : Minas Gerais
Data de inscrição : 07/01/2010

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [FIC] Meu Moroi Protegido

Mensagem por Convidad em Qua Maio 26, 2010 6:39 pm

Calma meninassss
é surpresa rsrsrrs /mentiradaquiapoucovaosaber

Saindo mais um capítulo quentinho do forno e betado pela Moni!!!



Capítulo 4

Segredo


Quando chegaram ao hotel, Dimitri fez questão de acompanhar Rose até o quarto, e no caminho a Hathaway acabou vendo uma cena que a fez se sentir mal de novo.
Anne estava saindo do quarto de Adrian com as roupas e os cabelos bagunçados e uma expressão feliz no rosto.

- Olha só quem está aí! Puxa, levantou tão cedo! Ah mas esqueci que sua noite não foi tão longa quanto a minha porque passou mal e teve que voltar pra caminha né? Que pena. Tchauzinho.

Disse indo para o quarto que era o que ficava de frente para o de Adrian, e a vontade de Rose era de voar em cima dela.
Dimitri percebeu a tensão no ar e a segurou pelos braços, dando um apoio.

Guiou-a até o quarto, e Rose sem tou-se sentindo um misto de raiva, tristeza e ciúmes que não conseguiu ocultar.

O Belikov sentou-se ao seu lado.

- Não vai te fazer bem ficar desse jeito, Rose. Aquele idiota não merece.

Ela olhou para Dimitri, e lembrou-se de uma cena de anos atrás quando ele a havia pego dando uns bons amassos em um adolescente chamado Jesse Zeklos e em como ele havia se sentido decepcionado. Pensou que mais uma vez estava decepcionando Dimitri.


- Eu sei. Desculpe por decepcioná-lo de novo Dimitri.

- Já disse que você não tem que se desculpar comigo. Se alguém deve desculpas aqui sou eu , por tudo o que fiz você passar e ainda ter te abandonado. Vou deixar você em paz agora. Mais tarde conversamos.

E saiu do quarto.
Rose deitou-se na cama arrasada. Em parte por ter feito aquilo com Dimitri, imaginando como ele estaria sofrendo por saber que ela estava grávida de outro por mais que não demonstrasse, e parte porque saber que Adrian tinha dormido com Anne.
Passou a tarde inteira no quarto, e desceu apenas na hora do almoço para se obrigar a comer mesmo sem estar com fome.

Encontrou Adrian e Anne, mas sentou afastada dos dois já que estava chateada.
Adrian percebeu, mas não a chamou para ir sentar-se com ele , e Rose ficou pensando se deveria contar pra ele sobre a gravidez ou não.

Enquanto mexia no prato de comida sem ter coragem de levar o conteúdo á boca, ficou pensando em suas possibilidades. A primeira seria o aborto, mas sabia que era perigoso, além de ser condenável. Havia sido criada para achar um absurdo tirar a vida de um ser inocente que não podia se defender na barriga de sua mãe e que não podia sequer escolher nascer ou não nascer. Por isso afastou aquele pensamento de sua mente.
Não quisera engravidar, aquilo tinha acontecido sem querer, mas já que a criança estava ali então ela o teria. E procuraria fazer um trabalho pelo menos um pouco melhor do que o que sua mãe fizera.

O segundo problema seria contar á Adrian. Ela não queria dizer ao Moroi que estava esperando um filho dele ainda mais sabendo que ele estava com Anne. Mas talvez ele sequer ligasse para aquilo, já que não o afetava diretamente a não ser pelo fato de que perderia sua guardiã por uns tempos.

Pelo menos era o que ela achava já que dificilmente pais Moroi se preocupavam com seus filhos damphyrs. Seu pai Abe era uma excessão, porque era até bem legal com ela, mas mesmo assim não a criara e ela só o conhecera quando tinha 18 anos.

Não teria como esconder a gravidez por muito tempo, estava fora de questão porque a barriga cresceria e dali a alguns meses todos iriam notar.

O jeito era esperar uma oportunidade em que estivesse sozinha com Adrian para contar de um jeito que parecesse casual e sem drama.
Dimitri apareceu e sentou-se ao lado.

- Rose, enjoada de novo?

Falou ao perceber que ela não havia tocado na comida.

- Não. Apenas pensando em como lidar com isso.

Disse olhando de relance para Adrian e Anne.

Ao reparar que o Belikov se sentou a mesa com Rose, Adrian começou a sentir-se incomodado e ao olhar na direção de Rose que ao perceber, desviou o olhar para Dimitri que segurou em sua mão.

- Podemos conversar a sós em um lugar mais reservado? Talvez no jardim do hotel.

A Hathaway fez que sim com a cabeça já que não conseguiria mais comer mesmo e levantou-se, saindo acompanhada de Dimitri, o que fez Adrian sentir um ciúmes terrível que até Anne reparou e foi se colocando na frente de Adrian abraçando-o.

- Adrian não faz essa cara. Até que enfim sua guardiã vai desencalhar. Já estava na hora.

Mas isso só o fez ficar com mais raiva ainda, e pela primeira vez nem os beijos e o belo corpo de Anne foram capazes de distraí-lo. Ele afastou-a:

- Agora não Anne. Estou com um pouco de dor de cabeça. Vá fazer umas compras na lojinha do hotel que vou pro meu quarto.

Levantou-se e saiu.


No jardim Dimitri acariciou o rosto de Rose e começou a falar.

- Rose, eu quero pedir perdão por tudo que fiz. Só agora me dei conta que acabei fazendo você sofrer mais ainda em te deixar daquele jeito. Mas é que não conseguia encará-la depois de tudo o que fiz. Só agora percebi que fiz uma coisa pior ainda com você.

- Tudo bem, eu entendo o que você passou. De verdade mesmo. Não te culpo pelas ações que fez quando era Strigoi, mas você ter me abandonado doeu - falou com sinceridade.

O damphyr segurou a mão de Rose de forma carinhosa.

- Roza, eu quero compensar você pelo que te fiz passar. Sei que pode ser tarde pra isso, mas você não tem que lidar com essa situação sozinha. Pode me dar uma chance de consertar meu erro, e lidarmos com isso juntos.

Ele falou levando a mão delicadamente á barriga da Hathaway, e ela sentiu ternura vindo dele e sinceridade.

Ouvi-lo chamando-a de "Roza", a forma russa de seu nome, fez sua mente voltar a tempos atraz quando ela ainda estava na academia St. Vladmir. Pensou que um mês atrás teria dado tudo para ouvir aquela voz chamando-a daquela forma de novo.


Mas agora as coisas mudavam, e ele não era mais quem ela realmente queria, mas ainda sentia alguma coisa por ele, uma espécie de carinho que talvez pudesse crescer e se tornar amor de novo.

Precisava esquecer Adrian, porque ele estava com Anne, mas mesmo que não estivesse ele era muito diferente, era um Ivashkov sobrinho de Tatiana, e a rainha a odiava. Eram muitos diferentes, ele um Moroi e ela uma damphyr. Ele um playboyzinho que bebia e fumava por aí e tinha tudo o que queria, de uma família nobre e ela uma guardiã que batalhava matando Strigois.

Dimitri estava se oferecendo para voltar para ela, e ainda assumir um filho que nem era dele. O que mais poderia querer?

- Sim.

O Belikov então puxou-a para si e a beijou. Um beijo com mais paixão por parte dele do que dela, mas assim acertaram que ficariam juntos novamente.

Pelo menos o filho de Rose teria um bom pai damphyr para criá-lo, pois ela sabia que Dimitri gostava de crianças e também poderia ensinar muitas coisas sobre como ser um guardião, além de dar uma boa educação moral para seu filho. Bem melhor do que Adrian seria.

Quando se separaram, sorriram e então decidiram voltar para o hotel juntos.
A Hathaway estava sentindo-se um pouco enjoada, e Dimitri se ofereceu para comprar remédios para ela e mais tudo o que ela precisasse já que ia mesmo assumir o filho.

Adrian chegou a ver os dois juntos e fechou logo a cara com raiva.
Na mesma noite decidiu que não aguentaria ver a guardiã com outro, mas não podia fazer nada para impedir Rose e Dimitri de ficarem juntos, por isso resolveu que depois que voltassem para a corte conversaria com ela e diria que ia partir para bem longe dali. Claro que antes procuraria outro nobre para empregar a damphyr já que prometera ajudá-la a ficar próxima de Lissa.

Logo chegou o dia combinado para o retorno e Rose ainda não havia achado o momento certo para contar sobre a gravidez. Embora estivesse com Dimitri de novo, não haviam dormido juntos, pois Rose andava sentindo-se enjoada e ainda tinha seu desagradável trabalho de acompanhar Adrian e Anne.

Parecia extremamente errado vê-lo com outra enquanto ela carregava um filho dele, e aquilo a magoava profundamente.

Chegou o dia de retornar a Corte, e como sempre, Anne quis que ela carregasse as pesadas malas.
Dessa vez Adrian não se intrometeu, estava sendo ainda mais indiferente com Rose e mais carinhoso com Anne para ocultar seus sentimentos.

Foi quando Dimitri viu aquela cena e na mesma hora se indignou tomando as malas das mãos da Hathaway e decidindo dar um belo sermão em Adrian, já que estava testemunhando o sofrimento de Rose e com o coração partido por perceber que ela agora amava Adrian apesar de ela tentar esconder.

- Mas você não tem vergonha de fazê-la carregar as malas da sua namorada nesse estado, Ivashkov? Sempre soube que era um playboyzinho de merda e que não se importava com Rose e o bebê, mas não pensei que fosse ao ponto de fazê-la se esforçar desse jeito!

E colocou as malas no chão encarando Adrian de um jeito que causava medo, já que Dimitri era muito forte e sabia intimidar.

Adrian o encarou um pouco confuso:
- Bebê? Mas do que você está falando? Não sei de bebê nenhum. E já disse a Rose que ela não precisa carregar as malas da Anne se ela não quiser.

- Então você ainda não contou ao Adrian, Rose? - perguntou Dimitri.


Rose abaixou a cabeça um pouco envergonhada, pos tinha dito á Dimitri que ia contar o mais rápido possível para poder tirar a licensa maternidade, que no caso das guardiãs era durante toda a gestação porque o trabalho era arriscado.

- Não. Eu estava esperando o momento certo pra contar. - disse Rose.

- O que exatamente ela tem que te contar, Adrian?

Anne se meteu, mas Rose a ignorou e achou que o melhor era dizer logo a verdade, já que agora não tinha mais por onde correr.
Lá se foram seus planos de dar a notícia de forma casual e sem drama.

- Adrian, eu ia te contar, mas é que acabei não tendo a oportunidade. É o seguinte, eu tô grávida, foi resultado daquela noite no hotel quando salvamos o Dimitri e ele tinha ido embora. Por isso eu vou precisar me afastar um pouco do trabalho sabe, tirar uma licensa.

Tentou parecer calma por mais que suas mãos estivessem tremendo de nervoso.
O Moroi piscou os olhos algumas vezes tentando assimilar o que tinha acabado de ouvir.

- Peraí, você está dizendo que está esperando um filho meu, e contou primeiro pro Dimitri ou invés de me procurar?

Ele parecia furioso, e pra piorar a situação, Anne começou a fazer um escândalo:

- O quê? Você transou com a sua guardiã e ela vai ter um filho seu? Adrian isso é um absurdo, essa criança não pode ser sua! Como é que você não me contou um negócio desses? Mas peraí, a Rose é uma damphyr, você não vai ter que assumir o bebê né? Muitos Morois têm um monte de filhos por aí com prostitutas de sangue e isso não interfere em nada nos seus casamentos...


- Por acaso você tá querendo dizer que sou prostituta de sangue?
Rose se intrometeu ofendida, uma hora ia acabar estourando com aquela "vadia ruiva", e aquele foi o momento. Anne mimada e enciumada, desafiou a Hathaway sem ter noção do perigo:

- Oras, e que outro nome tem as damphyrs que ficam se deitando por aí com os Moroi e dando seu sangue pra eles? Porque aposto que deu sangue pro Adrian já que eu sei que dava pra Lissa quando ela era sua protegida. Que outra coisa mais você não faz com os seus Moroi protegidos?

A damphyr na mesma hora partiu pra cima de Anne para dar-lhe um soco bem no meio da cara, que seria bem merecido, mas Dimitri a segurou já que ela agora era maior de idade e responderia criminalmente se agredisse uma Moroi da nobreza considerada "indefesa".

- Acalme-se Rose, você não pode se aborrecer, e Adrian, controle sua namorada porque não vou deixar ela ofender a minha noiva assim. Pode ficar sabendo que esse bebê é responsabilidade minha, vou me casar com Rose e assumi-lo como se fosse meu. Ela não precisa de nada que venha de você. - disse Dimitri

Assim como Rose, ele havia pensado que Adrian não se preocuparia com a criança e que esta seria um estorvo para o Moroi.
Eles não sabiam o quanto estavam enganados e como haviam ofendido o Ivashkov que ficou nervoso de um jeito que ninguém nunca havia visto:

- Que porra de homem vocês acham que eu sou, hein? Olha aqui Rose, agora você passou dos limites. Sempre soube que você não me amava apesar de eu sempre ter sido apaixonado por você, porque infelizmente o Dimitri chegou primeiro e posso não ser tão bom pra você quanto ele. Não posso te fazer gostar de mim e nem impedir que se case com ele. Mas essse filho aí que você tá esperando é meu e eu vou assumir quer queira quer . Pra mim dane-se se ele é Moroi ou damphyr. Eu sou o pai!


- Você ficou maluco Adrian? Tia Tatiana tem que botar juízo na sua cabeça. Não pode assumir uma criança bastarda fruto de um casinho com uma damphyr. Você pode ter outros filhos nobres. - intrometeu-se Anne novamente.

Dessa vez foi Adrian quem resolveu dar um fora em Anne, vendo que ela havia passado dos limites ofendendo seu pequeno filho que nem sequer havia nascido:

- Anne, cale essa boca e suma da minha frente se quiser me fazer um favor.


Até Rose se assustou com o jeito de falar do Ivashkov, porque nunca o tinha visto sendo tão grosseiro com alguém antes.

- Ah, quer saber de uma coisa? Nunca fui tão humilhada em toda minha vida, Adrian Ivashkov! Já aturei demais, seu babaca. Você definitivamente não é do jeito que eu pensei que fosse. Adeus. Vou é ficar por aqui mesmo.

Pegou suas malas e desistiu de pegar o avião de volta para a corte, já que achava mesmo Paris uma cidade bem mais sedutora e agradável.



A discussão poderia continuar, e aquilo já começava a fazer Rose sentir-se mal quando Lissa apareceu percebendo a tensão no local.

- Mas o que está havendo aqui? Por que Anne acabou de ir embora?

Adrian decidiu responder:

- Porque a Rose está grávida de mim, mas decidiu noivar com esse aí sem nem ao menos ter a decência de me avisar sobre a existência do meu filho. Mas quer saber de uma coisa, Rose Hathaway? Meu recado está dado. Não vai separar meu filho de mim, faço questão de assumir essa criança goste disso ou não.

E foi para o aerorporto furioso, deixando uma Rose tensa para trás.

Christian tratou de ir pegar um corpo com água para a damphyr se acalmar, e o pior de tudo era que ela sentia um pouco de felicidade naquela situação por Anne ter deixado Adrian, mesmo tentando combater aquele pensamento já que sabia que havia se metido em uma tremenda confusão, já que agora haviam dois "pais" querendo assumir seu bebê. Em pensar que havia achado que não teria nenhum, agora dois homens só faltavam brigar pelo posto de pai daquele pequeno.

Convidad
Convidado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [FIC] Meu Moroi Protegido

Mensagem por Conteúdo patrocinado


Conteúdo patrocinado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Página 1 de 3 1, 2, 3  Seguinte

Voltar ao Topo


 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum